›› NOTÍCIAS - MUSEU HISTÓRICO E ARTÍSTICO
[+] notícias - MHAM

MHAM APRESENTA PROJETO MÚSICA NO MUSEU EDIÇÃO 2014 - 14.11.2014 às 16:35:01

Por: José de Mário Moraes Ferreira

O Museu Histórico e Artístico do Maranhão foi palco para apresentação da edição de 2014 do projeto Música no Museu, promovido pela Carpex Empreendimentos e Promoções com apoio dos Correios e MHAM, tendo o Teatro Apolônia Pinto como local da apresentação do show Duo Spielmann-Zagury, que contou como convidadas as instrumentistas Daniela Spielmann (sax tenor e sax soprano) e Sheila Zagury (piano), na noite de 19 de novembro, com entrada franca.

Música no Museu, iniciado em 1997, tornou-se a maior Série de Música Clássica do Brasil, reconhecido pelo RankBrasil, a versão brasileira do Guinness Book. Seus números são impressionantes chegando a fazer mais de 500 concertos por ano, de norte a sul do Brasil, ocupando cerca de 2.500 músicos/ano, além de uma vertente internacional, desde 2006 em cidades de Portugal, Espanha, França, USA (inclusive no Carnegie Hall em Nova Iorque), República Tcheca, Marrocos, Áustria, Argentina, Chile, India, Vietnam e Austrália, levando músicos e a música brasileira para o exterior.

Nestes 17 anos de atividades já registra um público de 500.000 pessoas e uma mídia espontânea de milhares de registros em todos os veículos do Brasil, rádios, TVs, jornais, revistas, internet e até do exterior, com destaques para matérias no New York Times, entre outras. Também a excelência do projeto, que já recebeu inúmeros prêmios e honrarias nacionais (Ordem do Mérito Cultural, Golfinho de Ouro, Embaixador do Rio etc.) e internacionais (Cultura Viva da Unesco) gerou a monografia de Marie Hoffman, da Humboldt-Universität zu Berlin Philosophische Fakultät III Institut für Musikwissenschaft und Medienwissenschaft Musik und Medien/Kulturwissenschaft sob o título Die Rolle der ,,Klassik" im öffentlichen Leben in Rio de Janeiro und die Konzertreihe, Música no Museu" (Musik im Museum) The Role of Classical Music in the Public Life of Rio de Janeiro and the Series of Concerts "Música no Museu" (Music at the Museum) (a música clássica na vida publica do Rio de Janeiro e a Serie de Concertos Música no Museu).

Paralelamente e no seu âmbito, realiza um Festival Internacional de Harpas-RioHarpFestival, já na sua 10a. versão e que colocou o Brasil no circuito mundial da harpa. Também renova o panorama da música clássica no Brasil através do Concurso Jovens Músicos-Música no Museu, já na sétima versão e que recebe a cada ano uma bolsa de U$105 mil da James Madison University-uma escola Steinway- para o vencedor. Também criou a Orquestra Jovem Música no Museu e que já começa a ter vida própria.

Música no Museu no Google tem mais milhões de registros e o seu sitewww.musicanomuseu.com.br, na sua versão nova, em 20 meses já tem mais de 400.000 acessos. Ao completar 15 anos em 2012, realizou uma programação especial que incluindo os melhores concertos da Série com destaque para a apresentação do pianista Nelson Freire em São João del Rei.

Para 2013, além da Série normal de concertos, foi realizado o lançamento do livro Música no Museu- 15 anos depois, além da exposição das pinturas das capas dos seus programas (cada mês feita por um artista plástico brasileiro). Já em 2014 ampliou-se a sua versão internacional com concertos em Viena, cidades de Portugal, Berlim e Hanói. Para 2015, Música no Museu foi escolhido para participar das comemorações dos 725 anos da Universidade de Coimbra. E no Brasil vai realizar, entre novembro de 2014 e novembro 2015, a Série Os Imortais da Música Brasileira em cidades do Norte e Nordeste além do Rio de Janeiro. No site, já citado acima temos todas as informações sobre o projeto.

Show Brasileirinhas - Duo Spiemann/Zagury

Daniela Spielmann (saxofones e flauta) e Sheila Zagury (piano) mostram em seu novo show o resultado de uma parceria que já soma mais de dez anos. Instrumentistas requisitadas pela fina flor da MPB, e reconhecidas como intérpretes de inegável talento, elas apresentam neste trabalho um repertório cuidadosamente escolhido, temperando clássicos do choro e da música instrumental com peças de autores contemporâneos e até mesmo algumas obras de sua própria lavra. Nos arranjos, o destaque é dado para a pureza do som e a percepção clara dos timbres singulares dos instrumentos. Esta é a essência de um trabalho artístico ao mesmo tempo maduro e audacioso, que chama a atenção pela sofisticação e pela simplicidade.

Elas comemoram a primeira década de parceria com o lançamento de um álbum redondinho como pede a data: Brasileirinhas – Lumiar; A base do disco é o choro, mas também gravamos alguns temas de outros gêneros, muito gostosos, adianta Spielmann. Foi um desafio fazer um álbum em duo, principalmente porque os arranjos tiveram que ser mais elaborados, diz Zagury, das primeiras professoras de Clarice (filha do violonista Sérgio) Assad. É da jovem pianista de sangue musical azul, há anos radicada em Nova York, a única faixa com título em inglês: Song for my father.

Na seleção, Riacho seco, um baião de João Lyra e Mauricio Carrilho, Valsa do encontro, de Daniela, e três homenagens inéditas: Ao meu amigo Ricardo (de Celinha Vaz, dedicada ao guitarrista Ricardo Silveira), Choro pro Zé (Guinga, feito para o saxofonista e flautista Zé Nogueira), e Chorinho pra Dani (de João Lyra, inspirado na saxofonista). Dani e Sheila fizeram releituras interessantes de Santa morena e Bole-bole, ambas de Jacob do Bandolim, e Brasileirinho, mega clássico de Waldir Azevedo, aqui numa versão mais ousada, puxada para o jazz.

Um espetáculo instigante, uma rara oportunidade de ver duas grandes instrumentistas tocando uma música com características de improvisação e agilidade, proporcionando à platéia emoção em relação às composições e à performance musical em si.

Nana Vaz
Peço, portanto, aos amigos que não me perguntem pela faixa de que mais gostei porque responderei como aquele crítico alemão quando indagado sobre a obra predileta de Mozart: a que estou ouvindo, Sérgio Cabral.


Daniela Spielmann - Considerada uma das poucas saxofonistas brasileiras em atividade, a carioca Daniela Spielmann não perde uma oportunidade de tocar seu instrumento. Faz parte da banda "Altas Horas" do programa homônimo, comandado pelo apresentador Serginho Groisman, desde o ano 2000, na TV Globo elaborando arranjos semanais de acordo com o repertório do programa, já tendo acompanhado e solado com inúmeros artistas de variados estilos.É integrante também dos grupos Rabo de Lagartixa, que foi indicado como melhor grupo de música instrumental, em 1998, pelo jornal O Globo; Duo Spielmann-Zagury; Grupo Zemer; Mulheres em Pixinguinha, entre outros.

Em 2001, lançou seu primeiro cd solo - BRAZILIAN BREATH, que mostra seu lado de compositora e arranjadora. Esse trabalho foi indicado ao Grammy Latino em 2002. Em 2004, lançou pela gravadora Biscoito Fino, o consagrado cd Choros, por que saxes? Excursionou para os EUA no mesmo ano.

Realizou em 2005 três turnês internacionais: uma pela Europa com o grupo Trio Madeira Brasil, pela América do Sul com o grupo Rabo de Lagartixa e com o grupo BRASIL Mestiço para comemorar o Ano do BRASIL na França. Em 2006, foi convidada pela Embaixada Chilena para apresentar seu show solo e um workshop de música brasileira, tendo repercussão junto ao público. Em 2008 foi para Israel, Colômbia e Paraguai com seu grupo Rabo de Lagartixa realizando workshops e shows. Foi convidada como solista para o festival de choro de BH junto nomes como Hamilton de Holanda, Paulo Moura e Henrique Cazes ministrando workshops.

Daniela Spielmann começou a tocar saxofone com 17 anos e sempre se interessou pela música brasileira. Sua performance foi influenciada pelos instrumentos de sopro mais usados no choro, como o clarinete e a flauta. Além de fortemente marcada pelo choro, sua música também incorpora o frevo, o maracatu, o samba, a bossa nova e o jazz.
Fez curso de harmonia na escola de música Musiarte, no Rio, frequentou a Berklee School em Boston num curso livre, graduou-se em licenciatura em música na Uni-Rio. Teve aulas particulares com Idriss Boudrioua, Juarez Araújo, Eduardo Neves e Rick Margitza. Atualmente acaba de defender sua dissertação sobre a performance de Paulo Moura na UNI-Rio obtendo o título d mestre em Música. Estudou arranjo e harmonia com Vittor Santos e flauta erudita com David Ganc e piano com Cristina Bheringer. Já se apresentou com vários artistas de porte do cenário da MPB, como Moreira da Silva, Sivuca, Francis Hime, Zélia Duncan, entre outros.

Em setembro de 2008 conclui a sua dissertação de mestrado: A contribuição interpretativa de Paulo Moura para o samba-choro e a gafieira no Rio de Janeiro a partir da década de 70.Em 2010 tem o CD Papagaio do Moleque e o grupo Rabo de Lagartixa indicado para o prêmio de música 2010.

Sheila Zagury, piano e teclado – Estudou piano erudito com Hermínia Roubaud, Maria Helena de Andrade, Daisy de Lucca, no Brasil. Na França, estudou com Victoria Melki, na École de Musique Alfred Cortot. Teve aulas de Piano Popular com Antônio Adolfo, Tomás Improta, Luiz Eça, entre outros. Fez o bacharelado em Piano na Escola de Música da UFRJ e Licenciatura pela UNI-RIO. Concluiu, em 1996, o Mestrado em Musicologia pela UNI-RIO, tendo recebido grau máximo em sua tese, que versa a respeito de Música Popular Brasileira. Já acompanhou vários cantores e compositores, como Luli & Lucina, Eduardo Dusek, Angela Ro Rô e Neti Szpilman. Foi membro titular da Rio Jazz Orchestra durante 8 anos e já se apresentou nas melhores casas de shows do Rio de Janeiro, como o Jazzmania, o Rio Jazz Club, Canecão e Metropolitan. Atualmente, leciona na Escola de Música da UFRJ, como Prof. Assistente, ocupando uma das cadeiras de Percepção Musical.

SHOW DUO SPIELMANN-ZAGURY

O show com músicas do CD Brasileirinhas, lançado pelo selo Lumiar em 2007 com Daniela Spielmann (sax tenor e sax soprano) e Sheila Zagury (piano)
Dia 19 de novembro às 19h
Teatro Apolônia Pinto do MHAM - Entrada Franca
Produção: CARPEX- Empreendimento e Promoções/CORREIOS/ MHAM


Texto: Mario Ferreira (Secma) com CARPEX- Empreendimento e Promoções
Foto: Divulgação / CARPEX- Empreendimento e Promoções

OUTRAS NOTÍCIAS - MUSEU HISTÓRICO E ARTÍSTICO

Abertura da exposição “são joão paulo ii: peregrino da misericórdia na terra das palmeiras” - 21.10.2016

Museu de arte sacra lança exposição inédita de manuscritos em latim utilizados nas liturgias católicas - 16.09.2016

Foi aberta nesta quinta-feira (09) a exposição cajueiro - fazer memória vida - 14.06.2016

Museu de arte sacra do maranhão abre exposição “maria de todos os nomes” - 16.05.2016

[+] notícias - MHAM
SECRETARIA DE ESTADO DA CULTURA DO MARANHÃO - 2022 | Rua Portugal, 303 - Centro São Luís - MA | Tel.: (098) 3218-9910 ou (098) 3221-9617